Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009

Sorrisos nostalgicos

Numa visita rápida por HI5's encontro o de um amigo com que já não estou há.... muito!

Verifico então nessa visita, que esse amigo anda toda encantado com... a namorada nova? Não... animal novo? Não... Bicicleta nova!!! E rio até às lágrimas...

E vocês dizem "Oh Escondida, só se gostares dele e por consequência te rires de tudo o que é referente a ele é que há razão para chorares a rir disso. Tem a sua piada, mas não exageres!"

E a Escondida lá vos diz: Mas eu não cheguei às lágrimas por causa disso, foi mesmo porque recordei um episódio.

Há alguns aninhos, sua alteza, o menino referido em cima, já com a paranoia por bicicletas, resolve fazer de uma zona aqui à beira de nossas casas, pista de obstáculos.

A menina estava na sua vidinha, quando recebe uma mensagem de um amigo comum, que também estava com ele, a dizer "se conseguires anda para casa que o ***** caíu".

Eu comecei logo a rir-me, e pelo caminho para casa imaginava que não era nada de grave. Típico de gajo. Eu ía chegar lá e ele tinha um arranhão.

Quando cheguei, estava ele com a cara cheia de sangue,, a conter as lágrimas (que menino não chora) e eu toda preocupada, muita gente à volta.

Vamos até alí, que há com que tratar essa cara e essas mãos.

Eu nunca na minha vida tinha feito curativos (nem nunca mais fiz) e como é obvio, deixei-o com a senhora que estava naquele sitio para prestar os primeiros socorros.

Nada de anormal! Até que ouço "Escondiiiiiiiiiiida". Lá vou eu a correr, a passar por aquelas pessoas todas, ver o que tinha acontecido.

Diz-me a senhora toda atrapalhada (como se estivesse a tratar de um adolescente de 13 anos que se acha grande de mais para companhia, novo de mais para se arranjar sozinho, mas não, era mesmo um gajo, e gajo que é gajo, actualiza o testamento com um arranhão) "Oh menina, ele não me deixa fazer nada, e pediu para a chamar". E diz-me ele com olhos de cachorrinho abandonado "Não confio em mais ninguem, trasta-me tu disto?"

Eu sem saber o que fazer, aquilo estava mesmo feio, e a senhora lá me começa a dar instruções, e eu a tratar dele.

Como eu me ri! Como os amigos se meteram! Como foi repetida a frase "Oh minha enfermeira favorita!!!".

No dia em que ele voltou a tentar superar o grande obstáculo, eu estava lá à espera, a ver no que aquilo ía dar, mas foi superado com sucesso.

Actualmente, quando passo naquele sitio, vejo quase sempre miudo e graúdos a tentar superar o obstáculo... e a caír ou a festejar.

publicado por Escondida às 00:24

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. RIP

. AI!

. É a loucura!

. Nós, os cientistas...

. Venham mais cinco!

. A recordar (bom) trabalho

. Parabéns Diego!

. Nirvana

. Rio-me

. Irrita-me!

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds