Terça-feira, 9 de Junho de 2009

Quase

Estou quase a voltar, quase a estar totalmente de férias durante algum tempo, quase a ser feliz na plenitude.

 

Até lá, vou-me agarrando ao que tenho, ás memórias, ás histórias.

 

 

(Morreu outra vez, uma amiga de uma colega. Não gosto. Mete medo)

publicado por Escondida às 21:31

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 6 de Junho de 2009

Tenho um segredo...

 
... mas não vou contar. Tenho também aquela sensação de que se é bom devemos guardar, com jeitinho e muito mimo, num sítio almofadado, para não estragar. É por isso que tenho um segredo - dos bons! - mas não vou contar. :)

 

disse ela, neste post.

 

Eu li isto e sorri imenso. Ontem também ganhei um, e também não o quero contar, quero-o guardar. O problema é que este segredo alem de ser bom, deixa-me com muito medo. E se foi não pensado?

 

 

Sinto-me tão feliz mas com tanto medo!

publicado por Escondida às 20:36

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

De parte das férias:

Em SETENTA horas, dormi MEIA!!

 

TRINTA minutos a dormir, em

 

 

 

 

QUATRO MIL E DUZENTOS minutos!

 

É  a isto que eu chamo aproveitar as férias.

publicado por Escondida às 18:40

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 1 de Junho de 2009

Crianças

Das crianças
 
São puras, inocentes, verdadeiras.
Chamam-lhes anjos, arautos e afins.
Elas é que são Buda e Jesus.
Consta que não têm maldade ou preconceito
e deve ser por tudo isso que são o melhor do mundo.
 
Muitos poetas falam delas. Menos, falam para elas.
Muitos menos, falam com elas.
Afinal, são apenas seres em construção
mas já são o melhor que podem ser.
Não vale a pena gastar muita tinta com a perfeição,
o poeta vive do caos, do erro, da paixão.
 
Diz-se que são seres humanos em potência.
Se eu soubesse o que é ser um ser
e humano… potência, acho que sei.
Eu já era o eu que hoje sou.
A diferença é que me perdoavam todas as crueldades,
que me davam almoço e jantar e me aconchegavam na cama
e eu não tinha que fazer nada… só existir.
 
As crianças olham as coisas
como se não percebessem nada do que vêem
e têm com elas uma intimidade digital.
Eis a essência e também o Graal.
Mas o melhor da infância foi que eu era imortal.

Isa Maloff

publicado por Escondida às 07:19

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. RIP

. AI!

. É a loucura!

. Nós, os cientistas...

. Venham mais cinco!

. A recordar (bom) trabalho

. Parabéns Diego!

. Nirvana

. Rio-me

. Irrita-me!

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds